Dominância Estrogênica

A Predominância Estrogênica é um dos distúrbios hormonais responsáveis por grande parte dos sintomas que afetam as mulheres. Esses sintomas chegam a atingir 70% das mulheres com idade superior aos 35 anos.

Os Estrógenos e a Progesterona são os principais hormônios femininos, sendo que um antagoniza o efeito do outro. Esses hormônios são necessários para garantir o equilíbrio perfeito e a integridade dos tecidos, principalmente os tecidos ricos em receptores celulares, como a mama.

Quando a prevalência dos Estrógenos (Estrona, Estradiol e Estriol) ocorre sobre a Progesterona, há um estímulo para o aumento da proliferação celular, predispondo as mulheres ao câncer de mama, endometriose, câncer do endométrio e fibroma uterino.

O excesso relativo de estrógenos ocorre em casos como o uso de anticoncepcionais orais, terapia de substituição hormonal com Estrógenos, ou exposição a Estrógenos ambientais. A diminuição relativa dos níveis da Progesterona (ciclos anovulatórios por deficiências orgânicas, hipotireoidismo e outros) também caracteriza o quadro de Predominância Estrogênica.

Indicações Clínicas

  • Dismenorreias (cólicas menstruais)
  • Tensão pré-menstrual (TPM)
  • Aumento de peso
  • Avidez por doces
  • Perda ou diminuição da libido
  • Alterações no ciclo menstrual
  • Ansiedade, depressão, alteração de humor
  • Irritabilidade, intolerância emocional
  • Aumento de pelos
  • Fadiga, cansaço excessivo

Exames Analisados no Perfil

DOMINÂNCIA ESTROGÊNICA I

  • Estradiol salivar
  • Progesterona salivar
  • Testosterona salivar

DOMINÂNCIA ESTROGÊNICA II

  • Estrona salivar (E1) 
  • Estradiol salivar (E2)
  • Estriol salivar (E3)
  • Progesterona salivar
  • Testosterona salivar

Ratios

  • Estradiol / Progesterona
  • Estradiol / Testosterona
  • Testosterona / Cortisol
  • DHEA / Cortisol